terça-feira, 15 de julho de 2014

Resenha: Histórias para ler no cemitério

Este livro eu ganhei do Igor, e presentes são bem vindos (indireta) haha.

Alfred Hitchcock foi um cineasta inglês, considerado o "Mestre dos filmes de suspense". Considerado o melhor diretor da Inglaterra, Hitchcock mudou-se para Hollywood em 1939. Produziu mais de cinquenta filmes, entre eles: Psicose, Um Corpo Que Cai, Pacto Sinistro, Intriga Internacional...
Os filmes de Hitchcock contem finais e tramas emocionantes, apresentando cenas de violência, assassinato, crime e temas da psicanálise. Tornando Hitchcock um ícone cultural.

{PhotoAlt}



O livro contem 13 histórias de arrepiar selecionadas por Alfred Hitchcock.
Em As Lagostas, Ardath Mayhar conta a história de um homem obcecado pela esposa Mattie.
Mattie, uma mulher belíssima que, por onde passa esbanja formosura. Que faz com que o marido se torne um psicopata diante de tanta beleza. Era má por natureza, flertava quando ia a cidade, sorrindo com olhos de luxúria e adultério. Quando ria, qualquer homem num raio de um quilômetro ficava olhando para ela, como se já a conhecesse.
Na primeira vez, deu-lhe uma surra que a fez chorar tanto que qualquer um poderia pensar que estava louca. Mas ele não achou que havia de alguma forma adiantado de alguma coisa. E isso foi só o começo do que Mattie estava por enfrentar.
Mattie passou a andar cabisbaixa, com olhos fixados no chão, como o roteiro exige. Mas qualquer coisinha minima que Mattie avistava, uma flor, um pássaro, ou algo assim, fazia com que toda decência desaparecesse aos olhos do marido.
Certo dia quando chegou em casa, Mattie estava na cozinha, rindo. Rindo sozinha. O que fez com que levasse um safanão do marido, com a cabeça parecendo que ia explodir, disse ofensas à ela. A fez engolir todas as mentiras, junto com alguns dentes. Mattie já não estava tão bonita, o nariz estava virado para o lado, os olhos tão inchados que nem poderia ver a cor.

Assim que o casal mudou-se para uma casa perto do rio, Mattie reclamava por ter que carregar água tão longe. Mas bastou um olhar para que ela se calasse. O marido proibia também visita da mãe da esposa.
Mattie pareceu emurchecer depois que fora levada para um lugar em que não podia mais sorrir e flertar todo fim de semana. Ela nem mesmo falava mais com o marido.
Certo dia, o marido chegou morto de cansaço da colheita. Mattie estava junto da bacia, esperando pelos pratos, e de repente se virara com um facão na mão, partindo para cima do marido. Mas o marido a viu antes que ela o atacasse. Fechou as mãos em torno do pescoço e a matou. Amarrou o corpo em alguns pesos das redes que preparara durante o dia, e empurrou o corpo para dentro do rio.
No dia seguinte, começou a pensar nas lagostas. Um espetáculo para deixar embrulhado o estômago. Arrastou-se até o rio onde havia jogado o corpo, remexeu até encontrar o corpo. Voltou pra casa ainda perplexo com a cena que havia visto... Ele acaba caindo em uma tocaia de Will Pollard e acaba preso.
Malditas lagostas!



 

NO INSTAGRAM: @RUNFFE


Layout e design: Céu em Versos
CÉU EM VERSOS 2013 - 2017 @ TODOS OS DIREITOS RESERVADOS